Utilizamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a usar este site, assumiremos que você concorda com a nossa política de privacidade, termos de uso e cookies.

acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Internacional

Preços do petróleo fecham quase estáveis, pressionados por pandemia e demanda

26/01/2021 | 18h37

Os preços do petróleo fecharam nesta terça-feira praticamente estáveis, com o aumento contínuo no número de casos de coronavírus no mundo afetando as perspectivas de demanda, mas relatos de uma explosão na Arábia Saudita limitando as perdas nos mercados da commodity.

O petróleo Brent terminou a sessão em leve alta de 0,03 dólar, ou 0,05%, a 55,91 dólares por barril, enquanto o petróleo dos Estados Unidos (WTI) recuou 0,16 dólar, ou 0,3%, a 52,61 dólares o barril.

A Indonésia, quarto país mais populoso do mundo, superou nesta terça a marca de 1 milhão de casos confirmados de coronavírus, enquanto a contagem de mortes no Reino Unido ultrapassou o patamar de 100 mil, em momento em que o governo luta para acelerar as entregas de vacinas e conter a disseminação de variantes do vírus.

Já nos EUA, o número de casos bateu a marca de 25 milhões no último domingo, segundo dados da Reuters.

Em movimento que reduz ainda mais o sentimento altista no mercado, os membros do Partido Democrata norte-americano ainda tentam convencer parlamentares republicanos da necessidade de mais estímulos, levantando dúvidas sobre quando e de que forma um pacote será aprovado.

"Altos números da Covid, dificuldades com as vacinas e incertezas em torno do plano de estímulos de Joe Biden --tudo isso está conspirando para pressionar os preços", disse Robert Yawger, diretor de futuros de energia do Mizuho.

As cotações chegaram a avançar brevemente na sessão, após relatos de uma explosão em Riad, capital da Arábia Saudita, embora os motivos ainda não tenham sido esclarecidos.

Divulgação



Fonte: Reuters, 26/01/2021
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar