Utilizamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a usar este site, assumiremos que você concorda com a nossa política de privacidade, termos de uso e cookies.

acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Xisto betuminoso

Exploração de xisto betuminoso deverá ser regulada pela ANP, determina proposta na Câmara dos Deputados

27/01/2021 | 15h31

O Projeto de Lei 5602/20 atribui à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) a competência de regular e fiscalizar a exploração do xisto betuminoso no Brasil. A proposta tramita na Câmara dos Deputados.

Atualmente, a ANP já responde pela regulação e fiscalização da cadeia produtiva de petróleo, de gás natural e de outros hidrocarbonetos fluidos. O xisto betuminoso é um tipo de rocha que contém matéria orgânica e do qual é possível extrair um óleo idêntico ao petróleo de poço.

O texto altera a Lei do Petróleo. Autor do projeto, o deputado Filipe Barros (PSL-PR) explica que a mudança preenche uma lacuna na legislação que afeta principalmente o estado do Paraná, principal produtor de xisto betuminoso do País.

Polêmica

Atualmente, existe uma polêmica sobre como deve ser considerada a exploração de xisto betuminoso para produção de petróleo: se assemelhada à mineração ou à produção de hidrocarbonetos.

"Diante disso, é necessário que a ANP seja a única a responder pela regulação da exploração do mineral xisto betuminoso com vistas a produção de petróleo e gás e o devido pagamento de royalties aos entes federados", disse Barros.

O projeto autoriza ainda a Petrobras a realizar pesquisa, lavra, refinação, comércio e transporte de petróleo proveniente de xisto betuminoso ou de outras rochas.

Institucional



Fonte: Redação TN Petróleo/Agência Câmara dos Deputados
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar