Utilizamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a usar este site, assumiremos que você concorda com a nossa política de privacidade, termos de uso e cookies.

acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia solar

Em SP, energia solar já alcança mais de 75 mil consumidores em 98% dos municípios

26/02/2021 | 10h51
Em SP, energia solar já alcança mais de 75 mil consumidores em 98% dos municípios
Divulgação Divulgação

Segundo recente mapeamento da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), o estado de São Paulo acaba de ultrapassar a marca de 75 mil consumidores atendidos com energia solar fotovoltaica em telhados e pequenos terrenos.

O território paulista atingiu a marca de 602,4 megawatts (MW) operacionais em geração distribuída a partir da fonte fotovoltaica e ocupa a segunda posição no ranking estadual da geração solar distribuída no Brasil.

Atualmente, são 64.168 sistemas em operação, que abastecem cerca de 75.057 consumidores, espalhados por 633 cidades. Ou seja, 98,1% dos 645 municípios paulistas já possuem pelo menos um sistema solar fotovoltaico em funcionamento.

Publicidade

Um dos destaques de São Paulo é o município de Presidente Prudente, que lidera a geração fotovoltaica no estado com 20,3 MW operacionais e 0,4% de toda a produção nacional no Brasil nesta modalidade.

Para o presidente do Conselho de Administração da ABSOLAR, Ronaldo Koloszuk, a região é estratégica no País para o desenvolvimento da fonte solar fotovoltaica. “O estado paulista possui um grande potencial para a tecnologia fotovoltaica e, com a atual presença da energia solar na geração distribuída, o mercado contribui de forma significativa para o desenvolvimento sustentável e econômico de toda a região”, comenta.

Segundo o CEO da ABSOLAR, Rodrigo Sauaia, a energia solar fotovoltaica terá função cada vez mais estratégica para o atingimento das metas de desenvolvimento socioeconômico e sustentável em todos os estados brasileiros. “A tecnologia fotovoltaica é essencial para a recuperação da economia após a pandemia, sendo a fonte renovável que mais gera empregos no planeta”, conclui Sauaia.



Fonte: Redação TN Petróleo/Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar