Utilizamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a usar este site, assumiremos que você concorda com a nossa política de privacidade, termos de uso e cookies.

acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Preços

CBio teve alta de R$ 9 no mesmo dia da suspensão da liminar que reduzia a meta

17/11/2020 | 09h53

A suspensão da liminar que reduzia em 50% a meta de comercialização dos Créditos de Descarbornização (CBios), na segunda, teve o efeito imediato de incentivar os preços, que saltaram em torno de R$ 9 em único dia. A oferta, menos pressionada, ganhou mais liquidez, que deve ser a tônica dos negócios desta terça (17).

Sob efeito da liminar, na sexta passada o título esteve, na B3 (B3SA3), em torno dos R$ 40, em um volume total que despencou para 24,1 mil negócios.

Pelo gap de dois dias para o sistema da bolsa ser atualizado, não há registro de ontem, mas pelas informações de várias corretoras, acompanhadas por Money Times, a média das cotações ficou em R$ 49.

Quando a liminar ajuizada pela Brasilcom, representante das distribuidoras, foi expedida, em 9 de novembro, segunda-feira, os CBios já haviam derretido.

Haviam perdido R$ 15 sobre as negociações anteriores. As empresas certamente estavam fora das compras apostando em sentença favorável, que dava o direito de comprarem um total de 7,5 milhões de CBios em 2020.

As distribuidoras são partes obrigatórias na ponta compradora, de acordo com a lei do RenovaBio, em volume correspondente ao total de etanol ou biodiesel adquiridos das usinas e destilarias.

Divulgação



Fonte: Money Times, 17/11/2020
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar