Utilizamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a usar este site, assumiremos que você concorda com a nossa política de privacidade, termos de uso e cookies.

acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Etanol

Brasil: 2020 fecha com 597 milhões de toneladas de cana processada

13/01/2021 | 13h03
Brasil: 2020 fecha com 597 milhões de toneladas de cana processada
Divulgação Divulgação

A moagem acumulada desde o início da safra 2020/2021 até 01 de janeiro de 2021 somou 597,36 milhões de toneladas no Centro-Sul do País - crescimento de 3,16% no comparativo com o mesmo período do último ciclo agrícola.

A produção acumulada de açúcar no mesmo período atingiu 38,20 milhões de toneladas, com crescimento de 44,22% no comparativo com o mesmo período da safra passada. A produção de etanol até 01 de janeiro de 2021, por sua vez, atingiu 9,59 bilhão de litros de etanol anidro (-2,70%) e 19,71 bilhão de litros de etanol hidratado (-11,60%).

Especificamente na segunda quinzena de dezembro, a produção de etanol hidratado foi 25,94% superior a quantidade observada no mesmo período no ciclo 2019/2020. Esse aumento se deve, majoritariamente, ao biocombustível produzido a partir do milho, que totalizou 88,67 milhões de litros na segunda metade do mês.

InstitucionalNo acumulado desde o início da safra 2020/2021 até 01 de janeiro de 2021, foram produzidos 1,35 bilhão de litros de etanol de milho, com aumento de 82,72% em relação ao ciclo agrícola 2019/2020.

Na segunda quinzena de dezembro, 7 empresas encerraram a moagem. No acumulado desde o início da safra até 1 de janeiro de 2021, já são 258 unidades com safra 2020/2021 encerrada, ante 257 verificadas na mesma data de 2020. Em janeiro de 2021, 10 unidades devem seguir produzindo, sendo 5 exclusivas de etanol de milho, 3 processando cana-de-açúcar e 2 unidades flexíveis que utilizam milho e cana-de-açúcar como matéria-prima.

Vendas de etanol

O volume de etanol comercializado na última quinzena de 2020 somou 1,50 bilhão de litros, com retração de -0,86% em relação ao mesmo período de 2019. Desse total, as exportações representam 158,57 milhões de litros ( 60,79%) e 1,35 bilhão de litros (-5,14%) foram negociados pelas empresas do Centro-sul no território nacional.

No acumulado desde abril até o final de 2020, a quantidade de etanol vendida alcançou 23,31 bilhão de litros do biocombustível, que representa uma queda de 10,35% no comparativo com o ciclo agrícola 2019/2020.

A trajetória crescente de comercialização de etanol anidro se manteve na 2ª quinzena de dezembro, quando foi registrado aumento de 0,68%, com 483,896 milhões de litros vendidos em 2020 ante 480,61 milhões de litros comercializados no final de dezembro de 2019. No acumulado da safra 2020/2021, as vendas de etanol anidro acumulam queda de 2,47%, com 7,62 bilhão de litros comercializados.

O volume de etanol hidratado entregue pelas unidades produtoras do Centro-Sul ao logo 2020 apresentou variações negativas em todos os meses do ano. Na última quinzena de dezembro de 2020, a retração foi de 1,57% e o volume comercializado atingiu 1,02 bilhão de litros. No acumulado desde o início da safra 2020/2021 até 1 de janeiro de 2021, a queda nas vendas de etanol hidratado alcança 13,73%, totalizando 15,70 bilhão de litros vendidos no último ano.

A despeito da performance negativa do etanol carburante, o biocombustível destinado a outros fins acumula alta de 31,79% no volume comercializado até 01 de janeiro de 2021. Ao todo foram comercializados 994,43 milhões de litros desde o início da safra 2020/2021.

"Os dados da safra 2020/2021, observados até o momento, estão dentro da nossa expectativa", acrescenta o diretor técnico da UNICA, Antonio de Padua Rodrigues.

Institucional



Fonte: Redação TN Petróleo/Assessoria Unica
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar